Levante-se o exército da Santíssima Virgem: Nós somos da Imaculada!

"A Serpente vomitou contra a Mulher um rio de água, para fazê-la submergir. A terra, porém, acudiu à Mulher, abrindo a boca para engolir o rio que o Dragão vomitara. Este, então, se irritou contra a Mulher e foi fazer guerra ao resto de sua descendência, aos que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus."

(Apocalipse 12, 15-17)


Olá, amigos. A Paz!
A Alegria do Senhor é a nossa força! Sim, a nossa força é a alegria do Senhor! Nessa alegria insistimos em proclamar que este mesmo Senhor, que nos favorece toda alegria e toda a sorte de bênçãos, deu-nos uma Mãe, que é também Senhora, Rainha e Santa.
Esta verdade nos tem sido anunciada e propagada com tanta força nos últimos tempos pela Santa Igreja de Nosso Senhor, através de seus ministros consagrados e leigos, que tem se levantado uma grande geração de adoradores de Deus gerados e moldados por Maria. De fato, a todos aqueles que são concedidas as graças de ser gerados e moldados pela Virgem Mãe, estes adquirem um grande espírito de adoração eucarística e obediência à voz de Deus, pois que se une à Maria e com ela cantam diariamente O Magnificat com a própria vida!
O que estou afirmando já havia se tornado evidente aos olhos do então Papa Bento XVI, que não tinha o costume de beatificar pessoalmente no país da pessoa, mas o fazia por delegação, no entanto, teve o prazer de ir ele mesmo ao Reino Unido no dia 19 de setembro de 2017 a fim de beatificar o Cardeal John Henry Newman. Mas o que teria este de especial, a ponto de fazer o Sumo Pontífice honrá-lo pessoalmente no seu país de origem?
No século XVI, o Cardeal Newman já havia percebido que apenas nos países em que a devoção mariana era firme, o era também a devoção a Jesus. Em contrapartida, onde a fé Mariana era escrupulosa, fraca, limitada, receosa, assim o era a fé em Cristo. De forma concreta, no século XVI, os países devotamente cristãos católicos eram, dentre outros, Itália, França, Espanha e Portugal. Esses países possuíam uma forte devoção à Virgem Maria, de tal forma que quanto maior a devoção à Virgem, mais as pessoas participavam da santa missa, dos sacramentos. Mais as pessoas faziam obras de caridade, e mais santos surgiam - conhecidos e desconhecidos aos olhos do mundo.
Enquanto isso, em países como a Alemanha, a Dinamarca, a Holanda, a Inglaterra e a Suécia, por exemplo, onde o câncer protestante já havia impregnado e semeado o seu joio no meio do trigo, a fé em Cristo se desfalecia completamente. As pessoas já não possuíam espírito de piedade e oração, e tudo o que é sagrado passou a ser banalizado de tal forma, que começaram a surgir heresia sobre heresia, pecado sobre pecado, e consequentemente, sofrimento sobre sofrimento. Qual a razão? Abandonaram aquela que nos conduzia à fé viva e verdadeira. Abandonaram aquela que nos levava ao Rei e Senhor. Abandonaram a fé na Virgem Maria.
O cardeal Newman havia percebido essa realidade e escreveu sobre isso. E o papa Bento não desviou os olhos, mas concordou que os escritos daquele Beato, de fato, contribuíram demasiadamente para explicar as razões pelas quais a fé entrou em decadência.
Desde então, começaram a ser descobertas formas de séculos de devoção à Virgem Maria praticadas pelos mais piedosos e venerados santos do mundo, estando entre eles, São Luís Maria Grignion de Montfort, que escreveu sobre a Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem Maria, escrito que está isento de todo erro pela santa Igreja Católica, conforme decreto promulgado no dia 12 de maio de 1853 em Roma, declarando que não há nada em seus escritos que seja contrário à doutrina da Igreja, bem como, impedimento para a sua canonização. Irmãos, "ROMA LOCUTA EST; CAUSA FINITA EST!" (SE ROMA FALOU, O CASO ESTÁ ENCERRADO!). 
Não é à toa que a própria Sagrada Escritura, no trecho citado acima, profetiza as perseguições que o diabo realizara contra Maria, e restando suas ciladas infrutíferas, investiu em perseguir das mais diversas formas os filhos dela, a sua "descendência", os seus fiéis devotos, filhos, servos. Ele bem sabe, conforme já ficou provado na história do mundo, que em todos os lugares onde se mantém devoção firme à Nossa Senhora, não há espaço para Ele, pois Jesus reina, e onde Jesus reina, o diabo não põe o dedo sujo. 
Não é à toa também, que São Luís de Montfort também profetizou a esse respeito sobre seus escritos que objetivam a devoção à Maria, tendo ele mesmo escrito ipses literis

"Vejo claramente no futuro animais frementes que se precipitam com furor para  estraçalhar com os dentes diabólicos este pequeno escrito e aquele de quem se serviu o Espírito Santo para escrevê-lo; ou para sepultá-lo, ao menos, no silêncio de um armário, a fim de que não veja a luz" 
Assim se fez. O santo faleceu em 1716, e seus escritos marianos só foram descobertos em 1842, literalmente escondidos sob a escuridão e o silêncio de um armário. Ocorre que a segunda parte da profecia prevê um grande sucesso dos seus escritos, que fortaleceriam a devoção à Virgem Maria, a mesma devoção que muitos santos já tinham há séculos na história da Igreja, sendo um dos nossos tempos e tão conhecido, o São João Paulo II, que demasiadamente escreveu sobre a devoção à Virgem Mãe, consagrou o mundo à Nossa Senhora de Fátima e com isso acabou uma guerra comunista na Polônia.
É maravilhoso pensar que quanto mais uma alma é devota à Maria, mais devota a Jesus ela o será. E nos últimos tempos, já diziam os santos, que a santidade dos últimos santos sobrepujarão a santidade de todos os outros juntos, por conta de sua profunda devoção à Doce Mãe de Deus, que é Mãe para aqueles que se entregarem como filhos, mas não deixa de ser Senhora para aqueles que se entregarem como servos, de bom ou mau grado, e Rainha Soberana para as nações e principalmente para todos aqueles que ainda lutam contra o Reino de Deus, contra o Evangelho de Cristo e contra a Devoção à Santíssima Virgem. 
Foi-nos prometida a presença pura e terna da Mãe, em todas as suas aparições, e inclusive em Fátima. Ela nos deu força. Ela nos deu confiança. Uma confiança que a humanidade já havia perdido. Confiança na misericórdia de Deus e na sua justiça também sobre os maus e sobre o demônio. Sim, ela prometeu: "e o meu Imaculado Coração Triunfará!", e por isso nós queremos ser, e precisamos ser, esse exército. Exército dos filhos de Deus e de Maria que rezam diariamente o rosário pela salvação do mundo! Exército que destrói as muralhas do pecado e da morte pela força da oração silenciosa e da voz que grita, que brada sem cessar os santos nomes de Jesus e Maria!
Com a cruz numa mão e o terço na outra, nós combateremos o inimigo de Deus, o pecado e os modismos criados para perder as almas. Somos frutos da Virgem porque somos todos os dias formados por ela e juntos com todos os santos e com Nosso Senhor, combatamos o bom combate proferindo, diariamente, ao demônio, ao mundo e a nós mesmos a frase de São Maximiliano Kolbe:
"Acaso não sabeis que sou da Imaculada?"
>> Compre as camisetas do Católico Arretado com FRETE GRÁTIS!


Natan Moreira
Faz parte da Obra da Comunidade Católica Shalom, tem 22 anos e é estudante de Direito no CESMAC. Exerce a função de cerimoniário. Além disso, é o fundador da rede Católico Arretado, atuando no Instagram, Facebook, YouTube e Site. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.