Segundo porquê: Ele sopra, e sopra a vida eterna

“O Senhor Deus Formou, pois, o homem do barro da terra, e inspirou-lhe nas narinas o sopro da vida e o homem se tornou um ser vivente.” (Gênesis 2, 7)



O seu exterior deve refletir a beleza do próprio Deus, almejando passá-Lo para os outros nos modos de agir, vestir, falar e, assim, viver. Mas, além de nosso exterior, possuímos uma joia maior: nossa alma; alma esta que, constantemente, se sujeita a fortes ventos que as impulsionam para o céu a fim de se voltar plenamente para Deus. Este é o sopro da vida.

Esse vento forte vem arrastando para longe toda a impureza que se impregnou em nossa alma e, assim, almeja tornar-nos como fomos um dia: barro sujeito a nosso Criador. Portanto, apenas nos deixando levar por esse vento forte que nós, enfim, poderemos declarar em alto e bom som que não apenas estamos vivos, mas sim que somos vivos.

Mas se quando Ele sopra nós não respiramos, passaremos a nos sufocar, entrar em pânico e até buscar socorro, porém, se Ele sopra, respire! E ele sopra! Encha o pulmão de Deus. Estufe o peito. E, a partir de então, passe a se fazer barro, a se fazer pó, a se pôr no lugar de criatura indigna que você é e se disponha a ser moldado novamente.

Ele sempre nos moldará, porque sua benignidade dura para sempre.
Respire a alegria que Deus tem a te oferecer e passe a soprar para quem não O conhece. Se desejar, pare um pouco e ouça esta canção:








Por Vinícius Henrique,
Integrante do Movimento TLC - Diocese de Palmeira dos Índios/AL;
Catequista e estudante de Eletrotécnica - IFAL;
Criador da página Ele te quer SANTO com atuação no instagram (@eletequersanto).

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.