Reze o Ofício da Imaculada Conceição e entenda um pouco mais sobre esta poderosa oração

Ofício da Imaculada: Tradição, profundidade teológica, louvor, súplica, agradecimento, hiperveneração à Maria Santíssima e adoração a Santíssima Trindade em uma só oração!


Certamente você já ouviu, pelo menos de relance, no rádio dos seus avós, uma oração muito tradicional da Igreja Católica, o Ofício da Imaculada, que embora seja deixada de lado por muitos, apresenta-nos a fé mariana em sua plenitude, desde a origem da Igreja. Conhecer um pouco mais sobre ela, e até buscar um maior aprofundamento, deve ser ação primordial de cada Católico, uma vez que a teologia expressa na qual, aliada a excelência nos pedidos de intercessão e agradecimentos, quando recitadas com fé, amor e devoção, sem dúvidas louva a mãe, mestra e rainha da humanidade, fazendo-nos voltar para as Sagradas Escrituras e à Tradição da Igreja.

A fim de fazê-los conhecer um pouco mais sobre o Ofício e aguçar a curiosidade para maior aprofundamento, traremos explicações acerca de significados, expressões e passagens bíblicas encontradas na oração. Hoje vamos refletir sobre a primeira parte:

Deus vos salve, Filha de Deus Pai!
Deus vos salve, Mãe de Deus Filho!
Deus vos salve, Esposa do Espírito Santo!
Deus vos salve, Sacrário da Santíssima Trindade!

Matinas


Agora, lábios meus,
dizei e anunciai
os grandes louvores
da Virgem, Mãe de Deus.
Sede em meu favor,
Virgem soberana,
livrai-me do inimigo
com vosso valor.

Glória seja ao Pai,
ao Filho e ao Amor também,
que é um só Deus,
em pessoas três,
agora e sempre
e sem fim. Amém!

Hino

Deus vos salve,
Virgem, Senhora do mundo,
rainha dos céus
e das virgens, Virgem.
Estrela da manhã,
Deus vos salve
cheia de graça divina,
formosa e louçã
.

Dai pressa, Senhora,
em favor do mundo,
pois vos reconhece
como defensora.
Deus vos nomeou,
desde a eternidade,
para a mãe do Verbo
com o qual criou.

Terra, mar e céus
e vos escolheu
quando Adão pecou,
por esposa de Deus.

Deus a escolheu
e, já muito antes,
em seu tabernáculo
morada lhe deu.

Ouvi, Mãe de Deus,
minha oração.
Toquem em vosso peito,
os clamores meus.

Oração: Santa Maria, rainha dos céus, mãe de nosso Senhor Jesus Cristo, senhora do mundo, que a nenhum pecador desamparais e nem desprezais, ponde, senhora, em mim os olhos de vossa piedade e alcançai de vosso amado filho o perdão de todos os meus pecados, para que eu, que agora venero com devoção vossa Imaculada Conceição, mereça na outra vida alcançar o prêmio da bem-aventurança, pelo merecimento de vosso bendito Filho Jesus Cristo, nosso Senhor, que com o Pai e o Espírito Santo vive e reina para sempre. Amém.

Na primeira parte apresentada, composta por início, Matina, hino e oração (em uma divisão que é feita por horários, neste caso, canta-se/reza-se a matina às 3h00min), podemos entender a estreita união de Maria com a Santíssima Trindade, de modo que ela é vista como Sacrário, ou seja, nela consta, em plenitude, todas as graças do Pai, que é seu Criador e confiou Seu Filho a ela desde a Eternidade, abrigando-O em seu seio materno, educando-O, e amando-O, por meio do Espírito Santo, que a desposou e não permitiu espaço para mais nada além da graça que a plasmava, como foi dito pelo Arcanjo Gabriel em Lc 1, 28.

Em seguida, a expressão “Agora, lábios meus” introduz de forma a render graças desde o primeiro momento, comemorando as graças recebidas, sejam pessoais ou a maior de todas as graças: o seu SIM que possibilitou a Salvação da humanidade, que abriu as portas do Céu. Essa significância se repete em Lc 2, 29 (Apresentação do Menino Jesus no templo), quando Simeão expressa a terna gratidão a Deus ao receber nos braços o Menino Jesus: “Agora, Senhor, deixai o vosso servo ir em paz, segundo a vossa palavra”.

Posteriormente, fazemos uma súplica a Nossa Senhora, pedindo que lute diariamente conosco diante das investidas do maligno, uma vez que ela é a mulher do Gênesis (3, 15), cujo embate contra o demônio é claro e efetivo, concretizando-se no Apocalipse de São João, fazendo com que o Satanás se estabeleça na praia (12, 18), enfraquecido, sem poder.

Também chamamos Maria Santíssima de Senhora do mundo, nossa guia para o Reino dos Céus, protetora, Mãe de Nosso Senhor Jesus Cristo, Estrela da Manhã que precedeu o “Sol da Justiça”, seu Filho Amado (ML 3, 20). Já expressão cheia de graça divina, formosa e louçã nos fazer retornar para a saudação do Arcanjo São Gabriel, como diz São Luis Maria “Em união com o Espírito Santo, Maria, produziu a maior maravilha de quantas existiram ou existirão jamais: o Homem-Deus.” (TDVD Capítulo 2, versículo 35)  

“Deus vos nomeou, desde a eternidade, para a mãe do Verbo com o qual criou”. Esta expressão possui profunda carga teológica, uma vez que nos remete ao Plano de Salvação pensado e querido por Deus, fazendo uso de detalhes importantes essenciais para sua consumação. O sim de Maria, seu desprezar-se humano a fim de gerar o Redentor da humanidade foi e é dia pós dia, essencial desde a eternidade, de forma que os laços rompidos por Adão e Eva no Paraíso são restabelecidos, trazendo-nos, novamente, a esperança do Céu como algo real na vida de cada um de nós. Assim, a Esposa de Deus, que gerou o Verbo, deve ser amada e venerada por desígnio do próprio Deus, pois é o Tabernáculo de Amor que protege a nova Arca da Aliança, o Cristo.

Finalmente, na Oração, é possível encontramos o que deve ser um dos nossos maiores apelos enquanto Cristãos reconhecedores da Verdade que salva: a piedade, o perdão de nossos pecados e o prêmio da bem-aventurança, para assim sermos merecedores de contemplarmos a face do Pai, maior anseio de nossa alma que não repousa enquanto esse dia não chegar.


Salve Maria Imaculada!

Gleice Kelly
Tem 18 anos, é estudante de Farmácia na UFAL e integrante do Movimento TLC- Diocese de Palmeira dos Índios/AL. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.