Os ritos da Igreja Católica

"...Tudo o que é litúrgico – que não se reduz ao adorno e bom gosto dos paramentos, mas é presença da glória do nosso Deus que resplandece no seu povo vivo e consolado –..." Papa Francisco.
Insegnamenti sulla liturgia del Santo Padre Francesco

É comum pensar que a igreja só tem uma forma de celebrar a missa, um rito litúrgico. Porém existem seis ritos no total, que ainda são subdivididos, mas pouco conhecidos, pois, no Brasil usa-se o rito romano, que por sua vez faz parte do rito Latino e é o mais difundido da Igreja Católica Apostólica Romana.
Ao total são cinco ritos orientais, que por tradição existem com mais intensidade no oriente, mas tem participação em países do ocidente, inclusive o Brasil, e um rito ocidental, que também não se limita apenas ao ocidente, mas é possível encontra-lo em países orientais.

Mas o que significa um rito?
Na Igreja Católica, o rito é a sucessão de acontecimentos na celebração, de forma litúrgica, exemplo disso são os ritos iniciais da missa, onde o sacerdote faz a saudação inicial e invocação da Santíssima Trindade. A palavra rito, varia do termo em latim Ritus, que significa uma cerimônia repetida da mesma forma, sempre.

Rito Latino
O rito latino, propriamente não significa um único rito, mas é um termo para os ritos da igreja ocidental, como o Romano, o Ambrosiano, o Moçárabe e outros como de congregações e o tridentino, que conserva a celebração eucarística pré-conciliar, no Brasil existe a comunidade de Campos, no Rio de janeiro, na Administração Apostólica de São João Maria Vianney, que preserva o rito tridentino e IBP (Instituto Bom Pastor).   

Imagem 1: Dom Rifan, bispo da Administração Apostólica
Fonte: http://subsidioliturgico.blogspot.com.br/2010/12/dom-rifan-ordena-diaconos-na.html

Já o rito Moçárabe, é usado na península ibérica, após ser invadida por mulçumanos e reconquistada, então o rito foi criado para a reintegração dos cristãos com a Igreja Católica e é usado até hoje, e já foi celebrado até na basílica de São Pedro.  O rito Ambrosiano é usado na arquidiocese de Milão, e tem esse nome por conta de Santo Ambrósio, tutor de Santo Agostinho.
O rito latino ainda possuí as celebrações de ritos de congregações, o rito dos cartuxos é um exemplo.
   
Imagem 2: Rito Moçárabe de cobrir os vasos sagrados.


Ritos Orientais

O rito oriental é bem dividido, pois, é constituído por 23 igrejas Sui Jures, que são igrejas autônomas, que usam cinco ritos diferentes, possuem sínodos e patriarcas, e o mais legal de tudo, todas ligadas ao Papa. 
O rito Bizantino, usado por diversas igrejas do oriente, originado de antigas igrejas ortodoxas, que voltaram para comunhão com Roma, existe uma diferença muito grande da missa habitual que os brasileiros participam, por exemplo a comunhão  não distribuída em apenas uma espécie na maioria da missas, como é de costume ocidental, mas ao consagrar um pão e não hóstias, o padre parte com as mãos em pequenos pedaços o pão e mergulha no cálice, ao distribuir o padre pega os pedaços com uma colher de ouro e dá a comunhão sem topar na boca do fiel.  Outro rito é o Armênio, que é o único oriental que nunca se desligou da igreja Católica Romana. Ainda existem o rito Antioqueno, rito Caldeu e o rito Alexandrino, usado por coptas católicos, originários do Egito, recentemente coptas, não ligadas a Roma, foram assassinados pelo estado islâmico; os coptas, ainda cismáticos, têm divergências doutrinarias com a santa Sé, a questão do purgatório é uma delas, os Coptas não acreditam nesse período de santificação das Almas, ainda não preparadas para o Céu, mas com a salvação garantida.    

Patriarca Svjatoslav Ševčuk
Imagem 3:  Patriarca da Igreja Ucraniana junto ao Papa. A Igreja ucraniana usa do rito Bizantino.

E os paramentos sacerdotais?
As fotos não deixam passar despercebido os paramentos orientais, que são visivelmente diferentes, porém existe semelhanças, como na imagem 3 o patriarca usa uma mitra, mas uma mitra oriental, com o mesmo sentido da mitra ocidental usada por nossos bispos. Além dos paramentos, as imagens por orientais não são usadas, no lugar das delas usam os ícones, quadros pintados de forma métrica e belíssimos.


Imagem 4: Vários bispos reunidos
Fonte: Assembleia geral de Curitiba.

A riqueza da Igreja Una!

A igreja mesmo com suas diversas formas de se comportar no mundo, é uma só, ligadas ao Papa, ligados a Cristo e a Nossa Senhora. Ser católico é uma experiência única, que nenhuma outra igreja pode oferecer aos seus fiéis e nós católicos podemos comungar em qualquer Igreja citada na matéria e comungaremos o mesmo Cristo!

 Bérgson Hugo
Nascido no berço da mãe Igreja onde foi batizado, crismado e tornado coroinha. Atualmente é coordenador diocesano da Juventude Missionária e cursa Tec. em Redes de Computadores no Instituto Federal de Sergipe.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.