Jesus Sacramentado manancial da salvação


                 
Hoje a Igreja Católica celebra solenemente a Festa do Santíssimo Corpo de Deus. É também este o único dia do ano no qual Nosso Senhor Jesus Cristo, através da Sagrada Eucaristia, caminha entre nós pelas ruas da cidade.

O próprio Cristo desejou que esta Festa fosse instituída em honra do seu corpo santíssimo. Por este motivo, Ele inspirou a irmã Juliana de Mont Cornillon, Diocese de Liège, na Bélgica, por meio de visões místicas nas quais pedia uma festa litúrgica que ocorresse anualmente em louvor ao sublime sacramento da eucaristia.

No ano de 1264, foi aprovada, pela Igreja, a bula que tornava vigente a festa de Corpus Christi, denominada de: "Transiturus de mundo", do Papa Urbano IV. Segundo o que ela prescreve, na quinta feira após a oitava de Pentecostes esta grande festa seria realizada. 

No dia de hoje será realizada a maior e mais importante de todas as procissões. Aquela na qual será exposta publicamente, não somente a nossa fé, mas a augustíssima eucaristia, o maior tesouro da Igreja, o nosso bem supremo, dado pelo próprio Jesus em sua última ceia. Ela que é a mais bela resposta do Cristo, quando nos promete: "Eis que eu estou com vocês todos os dias, até o fim do mundo" (mt 28,20).

Ao participarmos do banquete da eucaristia anunciamos o memorial da morte e ressurreição do Senhor, porque Ele assim o quis "Fazei isto em memória de mim". Por este motivo, este sublime e venerável sacramento é para nós o mais excelente lembrete do amor com o qual o Pai nos amou. 

Como exprime de forma tão bela o Papa Urbano IV "nele estão todas as delícias e os sabores mais delicados, nele gozam da mesma doçura do Senhor e, acima de tudo, a força é obtida para a vida e para a nossa salvação.". O próprio Cristo quis servisse em alimento, para que da mesma forma que um dia o alimento proibido nos tirou a vida por meio dos malefícios do pecado, Ele nos devolvesse por meio do alimento de vida eterna, que é o seu próprio corpo. 

Cristo é o fruto bendito que pende da árvore da cruz para salvar toda a humanidade. Ele é o alimento verdadeiro que dá vida e santidade a todos aqueles que se aproximam da mesa do banquete. Não há melhor remédio para se chegar a perfeição senão a sagrada eucaristia, tesouro único e inigualável que mantém a Igreja de pé. 

Que grande graça nos é dada em cada missa, memorial doce, sacrossanto e saudável o qual nos permite render toda gratidão a Deus e nos distancia de todos os males terrenos. São Pio X afirmava que se os anjos do céu pudessem sentir inveja, seria da graça de receber a Santa Comunhão. E quão imensurável é este tesouro celeste no qual a Trindade Santa faz morada na alma de cada fiel, em forma de pão, mas em sua verdadeira substância.

Santíssimo Corpo de Cristo, manancial de onde jorra a salvação para o mundo inteiro, sede nossa delícia, nosso tesouro inefável, nosso tudo, nossa vida, nossa única esperança! 

(O banque do Cordeiro - Toca de Assis)



               
REFERÊNCIAS:
AQUINO, Felipe. Qual a origem da festa de Corpus Chirsti? Disponível em: http://cleofas.com.br/qual-a-origem-da-festa-de-corpus-christi/. Acesso em: 30 de maio de 2018.

CNBB. Catecismo da Igreja Católica. 9. ed. São Paulo: Loyola, Paulinas, Ave Maria, Paulus. Petrópolis: Vozes, 2000.

URBANO IV. Transiturus de hoc mundo. Disponível em: https://w2.vatican.va/content/urbanus-iv/es/documents/bulla-transiturus-de-mundo-11-aug-1264.html. Acesso em: 30 de maio de 2018.

Mayza Freitas
20 anos, estudante de Psicologia na Universidade Federal de Alagoas, TLCista e consagrada a Nossa Senhora de Guadalupe.

Um comentário:

Tecnologia do Blogger.